Home / Nutrição / Alimentação Saudável / 5 vilões do fígado

5 vilões do fígado

5 vilões do fígadoO fígado é uma usina de energia encarregada de metabolizar alimentos, medicamentos e sentimentos. Fabrica a bílis, que dissolve gorduras, degrada toxinas, sintetiza proteínas que zelam pela coagulação do sangue e mantém uma reserva de glicose para necessidades eventuais, mas não foi projetado para estocar muita gordura; se a ingerirmos ultrapassando os 30% das calorias totais, correremos o risco de desenvolver uma doença chamada esteatose hepática (depósito de gordura no fígado), que se não tratada pode levar a quadros mais graves como hepatite gordurosa, cirrose hepática e até mesmo câncer. Portanto, para mantê-lo saudável, a nutricionista Alessandra Paula Nunes, consultora da Associação Brasileira de Nutrição (Asbran), afirma que a alimentação correta e com intervalos a cada três horas é de extrema importância para a reversão do quadro e elenca a seguir o que deve ser evitado:

1. Frituras e doces: “A gordura mais prejudicial ao organismo é a trans – encontrada naturalmente em alguns alimentos de origem animal e frequentemente encontrada em alimentos industrializados como: biscoitos, salgadinhos, sorvetes, batatas fritas, entre outros. O uso abusivo desses alimentos aumenta o risco de doenças cardiovasculares, como o infarto agudo do miocárdio e AVE (Acidente Vascular Encefálico), pois a gordura trans aumenta a concentração do LDL (colesterol ruim) e diminui a concentração do HDL (colesterol bom), propiciando a ocorrência de acúmulo de gordura na parede das artérias, podendo ocasionar aterosclerose”, enfatiza Alessandra.Outra gordura vilã do fígado é a saturada, encontrada em carnes vermelhas, molhos prontos para saladas, óleo de coco. Mesmo as gorduras ditas mais saudáveis, como as mono e polinsaturadas, se consumidas em excesso, podem ser nocivas à saúde, causando obesidade e comprometendo o fígado e outros órgãos.”Para melhor adequação da qualidade da dieta, use sempre produtos desengordurados, como laticínios magros, carnes magras, produtos integrais, alimentos com baixo ou zero teor de açúcar e gordura, vegetais e frutas”, sugere Alessandra.

2. Bebidas alcoólicas: Quando ingeridas em pequenas quantidades e ocasionalmente, não trazem danos à saúde, pois o fígado consegue metabolizá-las sem algum problema. Porém, quando consumidas em excesso e frequentemente, podem ocasionar graves lesões nas células hepáticas, comprometendo o metabolismo, tornando o indivíduo mais propenso à cirrose hepática e câncer. “O álcool pode influenciar negativamente o sistema imune, diminuindo o número de células brancas do sangue, responsáveis por combater agentes agressores ao organismo. Também afeta o sistema nervoso central (SNC), prejudicando a produção de neurotransmissores, que desempenham importante papel em relação à memória e cognição”, alerta a nutricionista.

3. Embutidos: Além de possuírem quantidades consideráveis de gorduras saturadas que sobrecarregam o fígado, contêm nitrito e nitrato que, quando entram em contato com o estômago se transformam em nitrosaminas, substâncias, que podem alterar nosso material genético, induzindo formações tumorais.Os embutidos mais conhecidos são: salsicha, linguiça, mortadela, fiambre. A nutricionista Alessandra Paula Nunes aconselha optarmos por alimentos menos gordurosos e com maior valor nutricional como: carne de frango, peixe, queijo branco entre outros.

4. Manteiga: De difícil digestão, a manteiga e outros alimentos ricos em gorduras trans, como a margarina, a maionese, biscoitos amanteigados, doces folhados e tortas devem ser evitados. A nutricionista Alessandra Paula Nunes sugere que “se faça a substituição da manteiga tradicional pela Manteiga Ghee; embora ela também seja feita de leite (vaca ou búfala), passa pelo processo de clarificação, onde toda a lactose e várias toxinas são eliminadas. Apesar de mais saudável, não é menos calórica”.

5. Laticínios gordurosos: “Queijos amarelos, requeijão, creme de leite e leite integral são ricos em gorduras saturadas. Se consumidos em demasia, podem agravar os estoques de gordura nas células hepáticas. Para agir preventivamente, opte por laticínios magros: leite desnatado, queijo branco, margarina e requeijão na versão light, alerta Alessandra”.

O fígado quando sobrecarregado pode comprometer a produção de insulina pelo pâncreas. Quando a pessoa tem diabetes, por não produzir insulina ou por ter uma resistência a ela, vai ter um acúmulo muito grande de glicose no sangue, podendo ocasionar as comorbidades do diabetes: alterações visuais, renais e circulatórias.

Por isso, as substituições alimentares citadas anteriormente são válidas às pessoas com diabetes para controlar a glicemia; adequar quantidades corretas de carboidratos em cada refeição, abolir as gorduras e os refinados brancos e abastecer a geladeira de frutas, verduras e legumes – seu fígado com certeza ficará muito grato!

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

beenfícios da roma_texto

Você conhece os benefícios da romã?

A romã, cujo nome científico é Punica granatum, originária do Oriente Médio, embora muito conhecida ...