Home / Alimentação / Alimento saudável também engorda?

Alimento saudável também engorda?

shutterstock_411057103

Atualmente, são extensas as publicações que nos informam o que devemos ou não comer para ganharmos a longevidade com qualidade de vida. Porém, as pessoas acabam se confundindo, fazendo um raciocínio lógico, ou seja, se ingerirmos os tais alimentos saudáveis, mesmo em demasia, eles não irão nos prejudicar. Estamos cometendo um grande equívoco!

A nutricionista Tarcila Beatriz Ferraz de Campos nos explica o porquê.

É importante lembrar que cada um de nós possui uma necessidade nutricional ao longo do dia, e é expressa no total de calorias que devemos consumir. Portanto, qualquer alimento que possua caloria seja saudável ou não, se consumido em excesso pode influenciar no gerenciamento de peso. Um ótimo exemplo são os alimentos integrais que, apesar de conter grande quantidade de fibras, excelentes no controle da glicemia e no bom funcionamento intestinal, também conta com outros nutrientes que conferem calorias ao produto e, para consumi-los devemos controlar a sua ingesta.

Atenção aos rótulos

As pessoas não devem ficar atentas apenas na quantidade calórica do produto, e sim aos demais nutrientes que estão expressos no rótulo; não adianta escolher um alimento com menor valor calórico, mas que tenha pouca quantidade de fibras e alto valor de gorduras saturadas. Para um produto ser considerado rico em fibras, deve cumprir na rotulação > 2,5 gramas de fibra.

Gorduras em geral conferem aos alimentos mais calorias (9kcal/g), enquanto que carboidrato e proteína fornecem 4 kcal/g, porém, não devemos nos esquecer que as gorduras saudáveis (as monoinsaturadas e poliinsaturadas) são muito bem-vindas à alimentação. Frutas oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, pistaches) são opções ricas em gorduras de boa qualidade, mas como já dito anteriormente, possuem 9kcal/g e dessa forma, a quantidade a ser consumida deverá ser individualizada de acordo com a necessidade de cada indivíduo.

A comida japonesa pode ser considerada saudável?

Do ponto de vista nutricional, tem como base os peixes que são ótimas fontes proteicas e de gorduras de boa qualidade. Entretanto, os restaurantes japoneses fornecem pescados com acompanhamentos fritos a base de molho de soja, fazendo com que a refeição fique enriquecida de gorduras saturadas e sódio. Portanto, é importante controlar a frequência do consumo desse tipo de alimentação e a quantidade ingerida para não exceder a quantidade calórica diária recomendada.

Quanto ao salmão, é considerado um peixe calórico por possuir gordura poliinsaturada em sua composição; embora seja rico em gordura saudável, agrega calorias à dieta e, portanto, deve ser consumido com moderação, respeitando as necessidades nutricionais de cada um. Geralmente, o consumo de peixes dentro das porções ideais pode ser realizado de três a quatro vezes na semana.

Chocolate ao leite x Meio amargo

Os chocolates que possuem maior quantidade de cacau em sua composição são opções mais saudáveis pelo fato de terem menor quantidade de açúcar e gordura vegetal hidrogenada. Recomendamos os que têm > 70% de cacau são menos calóricos do que os encontrados em outras versões. De qualquer forma, devemos controlar a frequência e a quantidade do consumo. A maior parte dos nutricionistas preconizam a ingesta de 20g a 25g de duas a três vezes por semana, mas o ideal é discutir com o profissional nutricionista ou nutrólogo a forma de inserir esse alimento na rotina da alimentação.

Azeite é mais saudável?

Com relação aos azeites, podemos dizer que são óleos que possuem em sua composição grande concentração de gordura monoinsaturada, que proporciona benefícios ao organismo, especialmente voltados à saúde do coração, mas também não pode ser utilizado em demasia, por ser uma gordura que fornece ao organismo 9kcal/g a cada preparação em que se adicione o azeite, havendo, portanto, acréscimo de calorias provenientes dessa gordura.

Em resumo, a alimentação saudável sempre busca o equilíbrio entre a qualidade e quantidade do que se vai ingerir. Dessa forma, é importante saber fazer escolhas saudáveis como produtos enriquecidos de fibras e que forneçam ao organismo as gorduras benéficas, mas sempre respeitando as necessidades nutricionais individuais. Uma orientação do cardápio alimentar feita por um nutricionista irá auxiliar na adequação da qualidade e quantidade dos alimentos, sem favorecer o excesso calórico e, com isso, garantindo uma dieta saudável sem afetar o gerenciamento do peso.

img-tarcilaTarcila Beatriz Ferraz de Campos

Nutricionista pelo Centro Universitário São Camilo, Mestre em Ciências com ênfase em Fisiologia Endócrina pela USP, Educadora em Diabetes SBD/ADJ/IDF, Membro do departamento de Nutrição e de Educação em Diabetes da Sociedade Brasileira de Diabetes, Membro da equipe de Nutrição da ADJ Diabetes Brasil, Nutricionista da Unidade de Dermatologia e Endocrinologia, Nutricionista do Grupo de Educação do Centro de Diabetes e Obesidade – COD do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Nutricionista responsável pelos projetos de Educação em Saúde – Bio Sana´s Serviços de Saúde.

 

Veja também:

 Arroz com nozes e castanha

Benefícios da castanha do Pará

Tudo o que você precisa saber sobre chocolates

Portal De Bem Com a Vida

Feito com muito carinho por profissionais de saúde, comunicação e por quem entende e convive com Diabetes, para você ficar bem antenado.

More Posts

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

capa

O perigo do overtraining para a sua saúde

Chamamos de overtraining o acúmulo de estresse devido ao elevado volume e intensidade de treinamento, ...