Home / Nutrição / Alimentação Saudável / Conheça os benefícios dos ovos!

Conheça os benefícios dos ovos!

Ovo – Vilão ou Mocinho?

                                                                                                                                                                 Deise Santiago*

At Easter, attention turns to the egg. Here are some tips for enjoying them. (Fotolia)

Desde a metade do século XX, os ovos são alvo de estudo de médicos e nutricionistas. Um dos maiores estudos populacionais já realizados, o Framingham avaliou o efeito do consumo de ovos nos seus participantes no período de 24 anos. Nesta pesquisa, o consumo médio de seis ovos por semana para homens e quatro ovos por semana para mulheres não aumentou o risco de problemas cardíacos. No entanto, as pessoas que consumiram uma quantidade muito maior da estabelecida no estudo, apresentaram maior risco de desenvolver diabetes mellitus tipo 2.

Duas grandes pesquisas relacionadas ao Estudo de Saúde das Enfermeiras (Nurses Health Study – NHS) e Estudo dos Profissionais de Saúde (Health Professionals Follow-Up Study – HPFS), realizadas na Universidade de Harvard, acompanhadas desde 1976 (NHS) e 1986 (HPFS), com mais de 120 mil participantes, conseguiram avaliar o efeito do consumo de ovos especificamente em pessoas com diagnóstico de diabetes. Segundo dados encontrados, pacientes com diabetes, que consumiram mais de um ovo por dia, apresentaram maior risco de sofrer doenças cardiovasculares. Posteriormente, outros resultados foram alarmantes em outro trabalho, o HPS, onde se constatou que pessoas com diabetes, que consumiram mais de sete ovos por semana, ficaram mais propensas à infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral e morte.

Muitas críticas foram feitas ao estudo, principalmente por ter sido realizado com norte-americanos, que não se alimentam de forma saudável e, por este trabalho ter sido aplicado em outros países, com resultados diferentes.

Para fazermos um julgamento honesto, precisamos dar “mão à palmatória”, o ovo de galinha é rico em colesterol, mas em contrapartida é uma importante fonte de proteína, de compostos carotenoides, de arginina e folato. Além de conter ferro e zinco que ajudam a evitar anemia, é um dos poucos alimentos que apresentam vitamina D (a mesma que produzimos quando tomamos sol). Ainda possui vitamina A, K e E (as duas últimas antioxidantes); previne problemas de visão por conter luteína e zeoxantina.

Existem ainda ovos com maior quantidade de ômega-3. São iguais aos convencionais, porém a ração oferecida às galinhas contém linhaça, o diferencial que faz com que esse tipo de ovo tenha de três a cinco vezes mais ômega-3 do que os tradicionais.

Quando falamos em gordura “boa” podemos estar nos referindo ao colesterol também. Como já mencionado, o ovo tem colesterol e gorduras saturadas, as quais são usadas para a produção de hormônios sexuais, para a formação dos sais biliares, para a absorção das vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) e para ajuda na formação dos tecidos. Portanto, a gordura é importante para o funcionamento harmonioso do organismo. Quando consumida em excesso associada ao sedentarismo e predisposição genética, ocorrerá alterações no sangue. Sou contra o consumo excessivo de qualquer tipo de alimento. Nenhum deles é milagroso ou vilão. A diferença entre remédio e veneno está na dose e o mesmo se aplica aos alimentos.

Oriento os meus pacientes com diabetes a adotarem um estilo de vida saudável, ou seja, o consumo de uma dieta equilibrada personalizada, a prática de exercícios físicos regulares, o uso de medicação adequada e pelo menos oito horas de sono por noite, isso é o que chamamos de conjunto de ações que trazem qualidade de vida.

A maioria dos estudos comprova que consumir um ovo por dia não é prejudicial à saúde, o problema está na combinação dos carboidratos ingeridos com ele (pão, arroz, doces). Dessa maneira, o organismo produzirá mais LDL-colesterol, conhecido como o “ruim”. Somente o ovo mexido e omelete fazem nosso corpo produzir o HDL-colesterol, o “bom”; é insaturado, ou seja, possui espaço para “encaixar” as gorduras ruins e retirá-las do nosso organismo. Por isso, ter HDL disponível é positivo.

Nunca devemos consumi-lo frito. Utilize de preferência uma frigideira antiaderente para não usar qualquer tipo de óleo. Se preferir na versão cozida, apenas 12 minutos em água fervente são necessários para essa deliciosa iguaria.

Como qualquer alimento, o ovo possui calorias que, se consumidas em excesso, causarão aumento de peso. Para que isso ocorra, precisa estar associado ao sedentarismo e dieta não balanceada.

Para saber mais acesse: http://www.diabetes.org.br/publico/tribuna-livre/1377-consumo-de-ovos-e-diabetes-mellitus

*Deise Santiago é Nutricionista Clínica e Esportiva, Educadora em Diabetes (IDF, SBD, ADJ), Coach de Emagrecimento (Instituto Health Coaching).

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

img_portal (1)

Confira todas as vantagens do consumo de linhaça aqui!

Sementes de Linhaça – conheça os benefícios, as contraindicações e a forma correta de seu ...