Corrida

Desafios que a corrida proporciona para o autoconhecimento

corrida2Durante o percurso da vida, o líder pacifista indiano, Mahatma Gandhi, que lutou pela independência da Índia, disse uma frase que ficou registrada no mundo: “Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer”.

Podemos dizer que esse é o lema de Gabriela Arantes, 29 anos, 10 deles com diabetes tipo 1. Desde cedo, adorava realizar atividade física com sua irmã gêmea Daniela. Chegou a ser jogadora profissional de futebol e as duas irmãs resolveram fazer faculdade de educação física. Hoje, Gabriela e Daniela tornaram-se personal trainers e abriram uma empresa nesse segmento.

No dia 17 de junho, ocorreu a 18ª Edição da Maratona Internacional de São Paulo, a mais famosa e difundida Maratona do Brasil. A largada aconteceu às 8h25 na Avenida Jornalista Roberto Marinho. Além do percurso característico de 42 km, aconteceram as provas de 10 km e 25 km e uma caminhada de 3 km.

Gabriela Arantes correu 42 km nesse dia. “É a terceira maratona que participo. Costumo treinar quatro vezes por semana, sendo que três vezes durante uma hora e, a quarta vez, aumento o tempo de corrida dependendo do que quero alcançar”.

Desde 2006, utiliza bomba de infusão de insulina. “Tenho mais flexibilidade para diminuir ou aumentar a quantidade de insulina somente com um toque no equipamento. Geralmente costumo diminuir a quantidade do hormônio basal em 50% e a de ação rápida de 20% a 60%, dependendo de como o meu organismo está respondendo ao treino ou corrida”.

“Além da redução da insulina, a corrida permite diminuição do peso, bem-estar e melhora da auto-estima.”

Antes da corrida, Gabriela enumera alguns cuidados, “meço a glicemia antes, aumento a ingestão de carboidrato, diminuo a quantidade de insulina programada e levo sachês de glicose no caso de ter hipoglicemias pelo caminho em minha pochete. Durante o percurso, faço automonitorização da glicose a cada cinco quilômetros, tenho costume de me hidratar bastante também”.

“Além da redução da insulina, a corrida permite diminuição do peso, bem-estar, melhora da auto-estima e relaxamento das pressões do dia a dia, devido à liberação do hormônio endorfina no organismo”, aponta Gabriela.

Sua irmã Daniela percorreu 10 km na 18ª Edição da Maratona Internacional de São Paulo, pois participou de um campeonato de golfe dois dias antes da prova. Daniela também foi diagnosticada com diabetes em outubro de 2011 e como já seguia os hábitos de vida de sua irmã, não teve grande dificuldade para lidar com o diagnóstico.

O ser humano é motivado por desafios em todas as esferas da vida. Nós costumamos inseri-los para que possamos alcançá-los. Por isso, tanto Gabriela quando Daniela são impulsionadas por mudanças que as fazem crescer e se desenvolver. Assim, o autoconhecimento proporciona incentivá-las a continuar lutando por seus objetivos.

Comentários

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

monica_print

Conheça a trajetória de Mônica Santos com o Diabetes

Mônica Santos, 31 anos e há 19 diagnosticada com diabetes mellitus tipo 1, licenciada em ...