Home / Como lidar com o Diabetes / Ficar atento ao compasso do coração

Ficar atento ao compasso do coração

ficaratentoaocompasso

Tum. Tum, tum. As batidas do coração são inconfundíveis. Desde bebê, o ser humano reconhece esse som, que continua muito presente principalmente no momento da amamentação e nas horas de aconchego para ninar o bebê.
Mas será que o seu coração está sendo bem cuidado?

O coração é um músculo que deve ser tratado desde cedo para que possa funcionar corretamente, pois é responsável por bombear o sangue por meio de movimentos ritmados e o faz circular por todo o corpo, levando oxigênio e nutrientes a todos os tecidos do organismo.

Quando as pessoas não tratam bem desse órgão, como também de toda a parte circulatória, incluindo veias, artérias e vasos capilares, originam-se algumas doenças. Entre as mais comuns estão o infarto, a aterosclerose e o AVC, também chamado de acidente vascular cerebral ou derrame.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, as doenças cardiovasculares são as principais causas da mortalidade mundial, sendo responsáveis por cerca de 40% dela. Esse elevado percentual de mortes ocorre nas primeiras horas após o início dos sintomas, muitas vezes antes mesmo que a vítima tenha recebido os primeiros socorros ou que tenha recebido um diagnóstico médico de sua enfermidade.

Como ocorre o processo

Segundo a Dra. Célia Sampaio, cardiologista, “estas doenças são originadas por um processo inflamatório no endotélio, ou seja, nas células achatadas que recobrem o interior dos vasos sanguíneos. Com o tempo, a passagem de sangue é interrompida pelas placas de gordura ou por um estreitamento das paredes de artérias, ocasionando o infarto, AVC ou doença arterial periférica, que pode levar, inclusive, a amputações de membros inferiores”.

Para as pessoas com diabetes, existe uma estreita relação entre a condição e as doenças cardiovasculares, pois o risco de dislipidemias (presença de níveis elevados de lipídios e lipoproteínas no sangue) é alto.
Os lipídios são moléculas de gordura transportadas em cápsulas de proteínas. A densidade dos lipídios e o tipo de proteína determinam o destino da partícula e sua influência no metabolismo.

Já o colesterol e os triglicerídeos são as principais gorduras do sangue. O primeiro é responsável por compor as membranas celulares e fabricar alguns hormônios; o segundo tem a função de transferir a energia dos alimentos para o interior das células.

Assim, dependendo da densidade das moléculas das gorduras acima citadas, elas serão classificadas em LDL, com baixa densidade, e conhecido como “mau colesterol”, ou o HDL, com alta densidade, e também chamado de “bom colesterol”. Na prática, isto significa que pessoas com altos índices de LDL correm mais riscos de ter doenças aterosclerótica, ou seja, o fluxo do sangue é interrompido pela gordura e origina um infarto ou derrame.

De acordo com a Dra. Célia, “os riscos de ter doenças cardiovasculares são altos, quando existem outros fatores relacionados, como diabetes, fumo, pressão elevada, obesidade, vida sedentária e hereditariedade. Por isso, para as pessoas com diabetes, nada melhor do que a prevenção, por meio da mudança do estilo de vida, com uma dieta balanceada, a prática de exercícios físicos, parar de fumar, fazer um controle mais rigoroso das taxas glicêmicas, do colesterol e da pressão”.

“As pessoas com diabetes só costumam ter os primeiros sinais de suas complicações entre 10 e 15 anos de condição. Em vista disso, é importante realizar a mudança de hábitos para uma vida mais saudável”, explica a Dra. Célia. Assim as chances de que essas pessoas tenham alguma dessas doenças pode cair sensivelmente.

Mudar o estilo de vida é essencial para que o compasso do coração continue a bater de forma saudável, permitindo que as pessoas possam sentir muitas emoções, sem terem qualquer complicação.

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

img_portal

Você sabe que em Brasília há 28 projetos de lei envolvendo o diabetes? Confira detalhes aqui!

Acompanhe de perto os Projetos de Lei sobre Diabetes Fiz um levantamento em Brasília de ...