Home / Como lidar com o Diabetes / Guilherme Queiroz e Emerson Bisan contam a experiência de participar na Ultramaratona Bertioga e Maresias

Guilherme Queiroz e Emerson Bisan contam a experiência de participar na Ultramaratona Bertioga e Maresias

maresias_1

Ter condições de finalizar uma maratona deve ser uma felicidade única. Eu pessoalmente nunca coloquei este desafio no meu caminho, mas faço minhas corridinhas na esteira aos sábados.

Conheci duas pessoas que me inspiraram a continuar a correr. Um deles é o Guilherme Queiroz, Gerente de Recursos Humanos, da Roche Diabetes Care. Há 17 anos, ele corre para auxiliar na saúde, exercitar o corpo e ajudar a aliviar o estresse do dia a dia.

Logo que começou a praticar Guilherme perdeu peso, melhorou a capacidade cardiorrespiratória e se tornou uma pessoa mais atenta. Ele corre de três a quatro vezes por semana ao ar livre, totalizando 10 km por dia.

Em maio, percorreu a Ultramaratona de Revezamento Bertioga Maresias, para correr os 45 km da prova,  ele montou um time de seis pessoas, e ficou responsável pelo trecho da praia de Guaratuba até Juqueí, totalizando 14 km.

“Foi a segunda vez que percorri esta prova. Tem um visual das praias maravilhoso. Estou já me preparando para a Maratona de Nova York, que vai acontecer em novembro deste ano”, comenta Guilherme entusiasmado.

nyc-marathan-route-2010

Além do Gerente de RH, quem participou da prova foi o educador físico Emerson Bisan, que tem diabetes tipo 1. Pela 14ª vez Emerson percorreu os 45 km, mas foi a primeira vez que nesta corrida percorreu esta distância.

“Esta prova faz parte de uma preparação para a UAI – Ultra dos Anjos Internacionais – 235Km que se iniciou no dia 29 de junho e esse início de ano estou dedicado a atingir o objetivo, então resolvi largar nos 75Km que foi às 5h da manhã com o objetivo de chegar no meu Km 30, antes da largada dos alunos nos 45Km pra fazer a preleção motivacional. Lá já sabia que iria terminar a prova acompanhando os alunos dos 45Km da equipe de Corrida Nova Equipe”, relata Emerson.

percurso-uai

O desafio da pessoa com diabetes na pratica da atividade física

Falando nos seus alunos, a equipe deste ano contou com 2 grupos formado por 11 pessoas na categoria SOLO 75KM e 13 na categoria SOLO 45Km. Segundo Emerson, todos terminaram com o mesmo espírito, ou seja, com um sorriso no rosto e vibrando com mais uma prova.

Ele comenta sobre os desafios do diabetes durante a prova. “O grande segredo para manter a glicemia boa durante a prova é fazer o maior esforço para acordar com ela boa, para não fazer nenhuma correção tão agressiva. Não precisei fazer uma grande redução na insulina basal para manter uma estabilidade glicêmica. O  bolus de correção foi feito com 50% da contagem de carboidrato, já que seria muito perto da largada e não daria nem tempo de hiperglicemia. Com 203mg/dl de glicemia, fui consumindo meus 20 a 25gr de carboidrato a cada 40minutos em forma de gel esportivo, bananinha, rapadura, isotônico, e na metade faria um lanche de atum com 30g e uma coca cola de 200ml, dessa forma mantive a glicemia entre 83 mg/dl e 195mg/dl sem nenhuma correção. Terminei a prova com 116mg/dl”, relata o educador físico.

Emerson conta este depoimento com muita experiência, já que ao todo, completou 83 maratona. Quando questionado sobre o que mais o marcou nesta edição ele diz:

“O nascer do sol no Km 15 na praia da Riviera São Lourenço foi inesquecível e foi realmente uma pintura refletindo o laranja do sol na areia coberta de água do mar… Incrível”.

Emerson relata que na segunda-feira pós prova, já tinha marcado na fisioterapia uma liberação miofascial (tipo de massagem) e uma prática de usar a bota pneumática para acelerar o processo de recuperação. Na terça-feira, já estava rodando 12Km e dando as aulas normalmente. “Tenho bastante facilidade na recuperação”, afirma Emerson.

No final do bate papo com a equipe do Portal De Bem com a Vida,  Emerson deixa uma mensagem:

“A Ultramaratona é feita de preparação muscular, postural, física específica de corrida. Mas o mental no dia precisa estar 100%. A experiência em provas vai te trazer segurança e tranquilidade para vencer os desconfortos como dores musculares, desidratação, câimbras, sono, fome e outras adversidades”.

0

Guilherme Queiroz

Gerente de Recursos Humanos, da Roche Diabetes Care.

 

 

bisan

Emerson Bisan

Proprietário Treinador da NOVA EQUIPE Assessoria Esportiva, Diabético Tipo 1 e Educador em Diabetes, 86 Maratonas, Ultramaratonista e muitas histórias

 

 

 

Veja também: 

 Exercícios para a qualidade de vida

Conheça mais funções do Whey Protein

O exercício físico previne diversas doenças entre elas as cardiovasculares

Portal De Bem Com a Vida

Feito com muito carinho por profissionais de saúde, comunicação e por quem entende e convive com Diabetes, para você ficar bem antenado.

More Posts

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

capa_saude

Como é atuar no mercado de saúde?

O Portal De Bem com a Vida, bateu um papo com Diego Aguiar, colaborador da ...