Judô

Judô – o esporte eleito por adolescente com diabetes

JudôO judô é derivado do jiu-jitsu, uma arte que serve tanto para atacar quanto para defender usando nada mais que o próprio corpo.

Durante anos, o jovem Jigoro Kano, professor de educação física, se dedicou a fazer um estudo completo sobre as antigas formas de autodefesa, procurando encontrar explicações científicas aos golpes, baseadas em leis da dinâmica – ação e reação, selecionou as melhores técnicas do jiu-jitsu, criando um novo estilo chamado judô, ou “caminho suave” – Ju (suave) e Do (caminho ou vida). Com seu trabalho, conseguiu criar uma modalidade que não se restringe apenas a homens com vigor físico, se estendendo a mulheres, crianças, idosos, de qualquer altura e peso. O mestre ainda se preocupou em demonstrar que a prática do judô fortalece o físico, a mente e o espírito de forma integrada, criando um código moral baseado em oito princípios básicos:cortesia(para ser educado com os outros),coragem(para enfrentar as dificuldades com bravura);honestidade(para ser verdadeiro em seus pensamentos e ações);honra(para fazer o que é certo e se manter de acordo com seus princípios);modéstia(para não agir e pensar de maneira egoísta);respeito(para conviver harmoniosamente com os outros);autocontrole(para estar no comando de suas emoções);amizade(para ser bom companheiro e amigo). Em 1882, o mestre Kano afirmou que seguindo esses preceitos, o praticante dessa modalidade tem que crescer como pessoa.

Admirador dessa filosofia e assíduo nos treinos e competições dos primos, Nuciano Luis Aguiar dos Santos Junior, 14 anos, há quatro anos e dois meses com diagnóstico de diabetes mellitus tipo 1, resolveu aderir a esse esporte em abril de 2012 principalmente por saber que possuía uma doença crônica e essa modalidade talvez seria um desafio para o controle da mesma.

Assim, o faixa laranja Nuciano relata a sua rotina “treino de segunda à sexta-feira, às vezes também aos sábados, sendo dois treinos por dia. Percebo que quando pratico o judô, a quantidade de insulina requerida reduz muito. Para a prática do esporte, procuro me alimentar corretamente e geralmente tomo insulina no período da tarde. Participei de várias competições; em âmbito nacional seis vezes (ganhei três medalhas – duas de prata e uma de bronze) e em campeonatos estaduais, mantenho um bom aproveitamento conquistando medalhas quase sempre”.

Como judoca, ele admite que tem desafios a enfrentar, obstáculos a superar e nutre grandes expectativas para conseguir classificação para o brasileiro escolar e conquistar o Ouro. “Para o final do ano, espero me classificar na seletiva nacional; finalmente, como todo atleta, meu sonho é conquistar uma olimpíada”.

“O fato de ter diabetes em nada impossibilitou a prática do judô, e este por sua vez foi de grande valia para o controle da glicemia”, declara Nuciano que admite ter uma doença considerada séria se não devidamente tratada e ainda faz questão de afirmar que “esse diagnóstico não pode ser o fim na vida de qualquer pessoa e sim um obstáculo a ser transposto para fortalecer ainda mais na busca dos nossos sonhos”.

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

kite_2

A história de um apaixonado por esportes náuticos

Por Eduardo dos Santos Simon Em 1972, quando tinha apenas 11 anos de vida, recebi ...