Home / Consumidores / Depoimentos / “O responsável por tudo em nossas vidas está sempre diante do nosso espelho”, confira o depoimento de Fred Prado!

“O responsável por tudo em nossas vidas está sempre diante do nosso espelho”, confira o depoimento de Fred Prado!

Mar calmo nunca fez marinheiro habilidoso

Fred John Prado

Fred

Com 21 anos de idade, em janeiro de 2010, descobri que tinha diabetes tipo 1. Na época, trabalhava muito, me alimentava mal e vivia estressado. Certamente, meu estilo de vida colaborou para o desenvolvimento da doença. Certo dia, percebendo os sintomas, meu irmão me levou ao hospital. Fiquei internado na UTI por alguns dias com cetoacidose acima de 600. Apesar da gravidade do quadro clínico, a recuperação foi rápida, em pouco mais de uma semana estava em casa e, logo em seguida, já tinha voltado ao trabalho cheio de novidades.

O diagnóstico foi impactante. Tudo muito novo. Aplicações de insulina, medições de glicemia, glucagon na porta da geladeira! Minha sorte foi ter pessoas maravilhosas ao meu redor que fizeram com que eu tivesse um forte equilíbrio emocional. Foram meses de reflexão até que eu chegasse à conclusão de que tive uma nova chance de viver, e, portanto, iria aproveitar a vida intensamente! Foi então que resolvi estudar os aspectos que hoje considero os quatro pilares fundamentais para um bom tratamento: Gestão de glicemia, medição e alimentação correta, atividade física, saúde mental com propósito de vida.

Quando falamos em doença crônica, o termo por si só carrega um estigma; a cronicidade marca o conviver com ela para sempre. É preciso entender que o diabetes pode perfeitamente ser controlado. Não quer dizer que ter uma doença necessita se sentir doente, são coisas bem diferentes. Negar, também não ajuda. O responsável por tudo em nossas vidas está sempre diante do nosso espelho. É preciso aderir ao tratamento e colocá-lo como prioridade, reivindicar nossos direitos como receber os insumos gratuitamente. Acredito acima de tudo que a informação gera transformação e, por isso, é preciso estar conectado e atento a tudo sobre o diabetes, pois à medida que o conhecemos, fica implícito que para obter o seu controle, temos de adotar um novo estilo de vida, mais saudável, com disciplina e com consciência plena de nossas próprias limitações. Com o tempo, ele acaba sendo um detalhe no cotidiano, pois não nos deixa esquecê-lo. Desligarmos dele também não é possível, do seu equilíbrio depende a nossa saúde. Somos um todo integrado e indivisível!

Procuro fazer a minha parte, me alimentando de forma adequada, praticando esportes todos os dias, exceto aos domingos, onde procuro descansar e relaxar. Sou amante de musculação e futebol.

Nesses oito anos já passados com o diagnóstico de diabetes tipo 1, ficou claro que um dos meus objetivos de vida está voltado ao universo desta condição, seja através das redes sociais ou de palestras. Adoro viajar pelo Brasil compartilhando experiências e informações; as pessoas se inspiram e começam a mudar de vida e isso me leva à busca da concretização de um sonho – me tornar escritor para ajudar e conseguir impactar milhões de pessoas!

Adoro uma frase – inclusive a tenho tatuada em meu corpo “Mar calmo nunca fez marinheiro habilidoso”. Sou avesso a permanecer na zona de conforto, ela impossibilita o crescimento. O mar raramente se apresenta calmo, então, vamos nos tornar cada vez mais bons marinheiros para que possamos navegar nesse gigante oceano de altos e baixos chamado Vida, aproveitando o caminho e apreciando o horizonte!

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

alecrim_texto

Para que o alecrim é bom?

O alecrim, erva de origem do Mediterrâneo, cujo nome científico é Rosmarinus officinalis é utilizado ...