Home / Consumidores / Entendendo o Diabetes / Pulseira EasyGlic está quase pronta para detectar episódios de hipoglicemia!

Pulseira EasyGlic está quase pronta para detectar episódios de hipoglicemia!

Atualizações na Pulseira EasyGlic proporcionam mais assertividade ao detectar episódios de hipoglicemia
imagem_easyglic
No ano passado fizemos o anúncio da pulseira EasyGlic, dispositivo em forma de bracelete de silicone hipoalérgico com a função de detectar episódios de hipoglicemia. A tecnologia é dotada de um sistema eletrônico, que realiza a medição e a análise da temperatura e da umidade corporal a fim de detectar alterações em valores que sejam compatíveis com um episódio sofrido por uma pessoa com diabetes ou praticante de esportes.

Apesar de o dispositivo não ter sido anunciado oficialmente, já que houve aprimoramento da tecnologia e está sendo testada em 20 participantes. Segundo Egmar Rocha, CEO da empresa EasyThings, “a importância do BETA TESTE se reflete na preocupação da empresa em entregar o melhor produto possível para o cliente final, por isso estamos nos esmerando nessa etapa do processo para que os consumidores possam aproveitar tudo o que o EasyGlic pode oferecer”.

Para explicar mais a tecnologia, Egmar relata que “é importante esclarecer que o Easyglic é um produto genuinamente brasileiro. Trata-se de uma tecnologia pesquisada na Universidade de Brasília e totalmente desenvolvida dentro da empresa”.

Para explicar melhor sobre este tema, vamos detalhá-lo aqui! Os sensores são responsáveis pela coleta das informações na superfície da pele, que são enviadas ao núcleo do dispositivo e analisadas. Dependendo do resultado verificado, o usuário recebe um alerta luminoso e vibracional. Caso a pessoa não tenha condições de interromper o alarme, um sinal será emitido automaticamente ao smartphone, que por sua vez, enviará um alerta aos números cadastrados no software.

Assim, o aplicativo permite ao usuário fazer um acompanhamento cotidiano da glicemia, do esquema de refeições, das atividades físicas e dos medicamentos que esteja usando. Além disso, a tecnologia permite que o usuário armazene os resultados da coleta no aplicativo. O dispositivo tem uma bateria que dura até 24 horas sem precisar recarregar.

Segundo Egmar, com as novas atualizações, “os sensores foram alterados para dar mais segurança e assertividade aos alertas de aproximação de eventos de hipoglicemia, entretanto, a tecnologia de processamento dos sinais colhidos permaneceu a mesma. O aplicativo para celular utilizado para a realização dos alertas remotos também foi atualizado para que atendesse plenamente às necessidades do produto”.

Outra atualização importante é que o aplicativo está sendo convertido para o iPhone e deverá estar disponível juntamente com o EasyGlic na ocasião do lançamento do produto.

O desenvolvimento de novas tecnologias continua acontecendo. De acordo com Egmar, “estamos trabalhando em parceria com a Universidade de Brasília para criar um dispositivo que auxilia no fechamento de feridas provocadas pelo diabetes, principalmente o chamado “Pé-Diabético””.

Mas é importante ressaltar que esta tecnologia não é um glicosímetro. É um dispositivo não invasivo, capaz de detectar estados de hipoglicemia por meio de um sistema de obtenção de dados de temperatura e umidade relativa do corpo humano, realizando esta aferição sem causar incômodo.

Mais informações podem ser acessadas em: http://www.easyglic.com.br/

 

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

shutterstock_411057103

Alimento saudável também engorda?

Atualmente, são extensas as publicações que nos informam o que devemos ou não comer para ...