Home / Como lidar com o Diabetes / Sintomas de depressão e ansiedade são comuns às mães de crianças com diabetes. Confira o estudo aqui!

Sintomas de depressão e ansiedade são comuns às mães de crianças com diabetes. Confira o estudo aqui!

Estudo mostra sintomas de depressão e ansiedade em mães no momento de diagnóstico de diabetes dos filhos

Viver com diabetes muitas vezes faz com que as pessoas com a condição e seus familiares se sintam tristes, desesperançados e estressados. Grande parte das responsabilidades que a pessoa adquire quando há o diagnóstico de diabetes é pensar sobre tudo o que se come, todas as atividades que realiza, e como tudo isso reflete na taxa de açúcar do sangue. Mas todos estes tópicos também estão relacionados com as pessoas, que vivem ao seu redor.

Durante o Congresso da American Diabetes Association, houve um painel em especial Maternal Parenting Stress and Reported Depression and Anxiety Following Child Diagnosis of Type 1 Diabetes, cujos autores foram Eleanor Race Mackey, Ph.D., Audrey Austin, M.D., Jane Turek, R.N., & Randi Streisand, Ph.D. do Children’s National Medical Center. Nele, foram estudados os sintomas que as mães das crianças tiveram com o diagnóstico de diabetes de seus filhos.

02

Foi levada em consideração: a idade e o estresse dos pais e se a criança chegou a ser hospitalizada ou não no momento de diagnóstico. A amostra de 57 mães, com idade média de 40 anos, mostrou que a maioria delas era casada. Além disso, o estudo apresentou que 86% das crianças, com uma média de 9 anos, foram internadas no momento de diagnóstico .

Como resultado do estudo, 76% das mães relataram clinicamente sintomas de depressão e 69% delas expressaram indícios de ansiedade. O que se pode concluir é que sintomas de depressão e ansiedade são comuns em mães com filhos, que tiveram o diagnóstico de diabetes tipo 1 recentemente. As representantes mais jovens relataram sentir mais ansiedade ao diagnóstico do filho.

As mães, que não tiveram o filho internado ao diagnóstico do diabetes, apresentaram  mais sintomas de ansiedade, comparados às famílias, que internaram as crianças ao diagnóstico do diabetes. Esta característica leva a crer que quando os pais vão ao hospital, eles têm mais apoio e acesso às informações para o tratamento do diabetes. À medida que há mais incidência de diagnóstico de diabetes entre as crianças, mais adultos serão atingidos por estes sintomas. Assim, se o governo e os profisisonais de saúde adotarem medidas preventivas para dar suporte às famílias, as dificuldade iniciais com o diagnóstico e com o tratamento serão amenizadas. Para isso, os profissionais de saúde e os educadores em diabetes devem estar mais conscientes destas dificuldades e encaminhar a família a especialistas de saúde comportamental ou incluir uma consulta a um psicólogo, que possa atender a família, no momento de diagnóstico de diabetes. Com esta intervenção, a família terá menos riscos de desenvolver sinais de ansiedade e depressão. Mais informações deste estudo podem ser acessadas em: http://professional.diabetes.org/files/Posters/2008/p1877-P.pdf

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

capa_saude

Como é atuar no mercado de saúde?

O Portal De Bem com a Vida, bateu um papo com Diego Aguiar, colaborador da ...